diHITT - Notícias BlogBlogs.Com.Br
Siga-me no Twitter

Deficiências? Eficiências!!!

Está no Portal Evangélico Compartilhando Na Web 16/06/2006

"Diante de uma vitrine atrativa, um menino pergunta o preço dos filhotes à venda.

- Entre 30 e 50 dólares, respondeu o dono da loja.

O menino puxou uns trocados do bolso e disse:

- Eu só tenho 2,37 dólares, mas eu posso ver os filhotes?

O dono da loja sorriu e chamou Lady, que veio correndo, seguida de cinco bolinhas de pêlo. Um dos cachorrinhos vinha mais atrás, mancando de forma visível. Imediatamente o menino apontou aquele cachorrinho e perguntou:

- O que é que há com ele?

O dono da loja explicou que o veterinário tinha examinado e descoberto que ele tinha um problema na junta do quadril, sempre mancaria e andaria devagar.

O menino se animou e disse:

- Esse é o cachorrinho que eu quero comprar!

O dono da loja respondeu:

- Não, você não vai gostar dele. Se você realmente quiser ficar com ele, eu lhe dou de presente.

O menino ficou transtornado e, olhando bem na cara do dono da loja, com o seu dedo apontado, disse:

- Eu não quero que você o dê para mim. Aquele cachorrinho vale tanto quanto qualquer um dos outros e eu vou pagar tudo. Na verdade, eu lhe dou 2,37 dólares agora e 50 centavos por mês, até completar o preço total.

O dono da loja contestou:

- Você realmente não vai gostar deste cachorrinho. Ele nunca vai poder correr, pular e brincar com você e com os outros cachorrinhos.

Aí, o menino abaixou e puxou a perna esquerda da calça para cima, mostrando a sua perna com um aparelho para andar. Olhou bem para o dono da loja e respondeu:

- Bom, eu também não corro muito bem e o cachorrinho vai precisar de alguém que entenda isso."

Muitas vezes desprezamos as pessoas com as quais convivemos diariamente, simplesmente por causa dos seus "defeitos", quando na verdade, somos tão iguais ou pior que elas e sabemos que essas pessoas precisam apenas de alguém que as compreendam e as amem não pelo que elas podem fazer, mas pelo que são.

Pense nisso.

Comentário de Livro da Bíblia - Números

Está no Portal Evangélico Compartilhando Na Web 25/06/2007

Autoria
A tradição judaica define Moisés como o autor de Números. Aliás, define como livros de autoria Mosaica os 5 primeiros livros da Bíblia que, juntos, são chamados de Pentateuco. Entendemos que o texto tomou forma final muito tempo após Moisés. Assim, o que nos parece plausível é que a tradição confirma a autoria mosaica exatamente por conta de uma situação muito corriqueira no mundo antigo: a ausência de direitos autorais sobre o texto final. Normalmente, quem escrevia, ainda que fosse outra pessoa, atribuía a autoria a quem passou o ensinamento, quer por tradição oral, quer por ter deixado alguns escritos que foram ampliados depois com o auxílio da tradição oral ou pesquisa. Se havia alguém que começou a ensinar daquela forma, quem deu forma final ao texto era esquecido como autor e a autoria do texto era atribuída a quem iniciou ou a tradição oral ou a escrever, ainda que de forma muito resumida.

Por isso a autoria de Moisés não é questionada, quer por ele ter começado a contar a história, quer por ele realmente ter escrito algumas das coisas dos textos do Pentateuco, mas é claro que só muito tempo depois dele que o texto tomou forma final.

Data
A data tradicional para o êxodo do Egito está no meio do décimo quinto século a.C. Moisés, se escreveu algo, dificilmente teria escrito algo antes disso! Definimos essa data para o Êxodo por conta do que vemos em 1 Reis 6.1, que afirma que Salomão começou a construir o templo “no ano quatrocentos e oitenta, depois de saírem os filhos de Israel do Egito”. Entende-se historicamente que Salomão tenha iniciado a construção perto do ano 960 a.C., o que dataria o êxodo por volta do ano 1440 a.C.

Com esses dados, entendemos que o texto do Pentateuco foi iniciado por Moisés por volta do ano 1.440 a.C., e encerrado na época do reino, tanto de Davi que incentivou a escrituração dos livros, como de Salomão, que ampliou esse evento. A data exata não pode ser definida, mas está dentro dos 80 anos dos reinados de Davi e Salomão, antes de 930 a.C.

Conteúdo
Em hebraico, o nome do Livro de Números significa “No Deserto”. O título hebraico é tirado da primeira linha do livro, que era uma forma costumeira de dar nome às obras antigas (quer a primeira frase ou apenas a primeira palavra). O título “Numeroso“ é derivado da versão grega da obra.

O Livro de Números continua o relato do período mosaico, que se inicia com o Êxodo. Começa com Israel ainda no Sinai. A entrada dos israelitas no deserto do Sinai é registrada em Êxodo 19.1. Israel deixa o Sinai em Números 10.11.

Números possui duas divisões principais:
1) a parte contendo instruções enquanto ainda no Sinai (1.1-10.10), como parte da preparação para a viagem que será realizada;
2) a viagem no deserto (10.11-36-13).

Esboço de Números
I. Instruções para a viagem do Sinai 1.1-10.10
Relato sobre a tomada do censo 1.1-4.9
1) Censo militar 1.1-2.34
2) Censo não militar: levitas 3.1-4.49
Instruções e relatos adicionais 5.1-10.10
1) Cinco instruções 5.1-6.27
2) Ofertas dos líderes 7.1-89
3) Levitas dedicados 8.1-26
4) Segunda Páscoa 9.1-14
5) Direção pela nuvem e fogo 9.15-23
6) As trombetas de prata 10.1-10
II. Relato da viagem do Sinai 10.11-36.13
Rebelião e punição da primeira geração 10.11-25.18
1) Relato da primeira marcha do Sinai 10.11-36
2) Queixas do povo 11.1-3
3) Ansiando por carne 11.4-35
4) Desafio para Moisés 12.1-16
5) Recusa a entrar na Terra Prometida 13.1-14.45
6) Instruções relacionadas às ofertas 15.1-41
7) Desafios à autoridade de Arão 16.1-18.32
8) Leis da purificação 19.1-22
9) A morte de Miriã e Arão 20.1-29
10) Do monte Hor às planícies do Moabe 21.1-35
11) Balaque e Balaão 22.1-25.18
Preparo da nova geração 26.1-36.13
1) Um novo censo 26.1-65
2) Instruções relacionadas à herança, ofertas e votos 27.1-30.16
3) Vingança sobre os midianitas 31.1-54
4) As tribos da Transjordânia 32.1-42
5) Itinerário do Egito até Moabe 33.1-49
6) Instruções para a ocupação de Canaã 33.50-36.13

Livro: Asif - Perdão

Beatriz é empresária de sucesso, profissional eficiente e mãe dedicada. Somente quando está sozinha em seu quarto é que suas inseguranças, medos e tristezas aparecem. Beatriz desistiu de viver há muito e mergulhara na rotina tentando esquecer suas dores.

Tecnologia era uma das paixões dela, assim, toda manhã ao acordar a primeira coisa que fazia, ainda de camisola, era ligar seu computador. Navegava com a desenvoltura de um adolescente.

Naquela manhã foi surpreendida com a solicitação de adição de um novo contato em seu Messenger. Um rapaz jovem, com olhar triste e um 'nome' curioso - Coddy. Ao aceitar esse pedido, Beatriz começará uma jornada imprevisível que a levará a caminhos cheios de descobertas, sentimentos e opções.

Muitos conceitos e preconceitos serão colocados em questão. Religião, cultura e, acima de tudo, o relacionamento entre duas pessoas que são o oposto da mesma moeda.

Será que ela conseguirá chegar a algum lugar? Existirá algo para Beatriz no final dessa aventura?

Meu Eterno Amor (Here,There And Everywhere) - José Augusto


Meu Eterno Amor (Here,There And Everywhere)
José Augusto
Composição: Lennon/ MaCartney - Versão: Paulo Sérgio Valle

Pra mim o amanhecer
Não amanhece sem você

Vem, me traz o sol outra vez
Tudo que a noite tão longa desfez
Sem teu olhar, que sonhos eu vou sonhar

Vem, me traz o amor que eu perdi
Quero de volta quem nunca esqueci
A solidão machuca o meu coração

A vida quer viver
São as flores te esperando pra poder nascer
Lua que não sabe mais prá quem brilhar
Me traz você pra ficar
Quero em meu peito razões pra viver
Volta pra mim
Ninguém vai te amar assim

Não quero ilusões
Na verdade estou pedindo meu eterno amor
Esse amor presente em todas as canções
Me traz o sol outra vez
Tudo que a noite tão longo desfez
Sem teu olhar que sonhos eu vou sonhar

Corações não são iguais
O meu te amou demais

Related Posts with Thumbnails